Dia Internacional dos Monumentos e Sítios "Patrímónio de Geração para Geração"
Informações telf 261 817 550/554; e-mail: geral@pnmafra.dgpc.pt

1 - De Geração em Geração contamos as vivências no Real Paço de Mafra - visita guiada às 14h30 e às 15h00 - entrada livre sob marcação obrigatória telf 261 817 554; e-mail: fernandasantos@pnmafra.dgpc.pt; servicoseducativos@pnmafra.dgpc.pt


2 -  De Geração em Geração  - Lançamento do o fac-simile, leitura paleográfica e notas do manuscrito Relação do Convento de Santo António de Mafra…, com apresentação de José Medeiros e Sérgio Gorjão, iniciativa promovida pela Associação de Amigos do Palácio de Mafra, Sala de Diana 17h30
 
Assinalando o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, este ano dedicado ao tema Património: de Geração para Geração, será lançado a 18 de Abril de 2018, pelas 17h30, no Palácio Nacional de Mafra, o fac-simile, leitura paleográfica e notas do manuscrito Relação do Convento de Santo António de Mafra…, com apresentação de José Medeiros e Sérgio Gorjão, iniciativa promovida pela Associação de Amigos do Palácio de Mafra.
A Relação do Convento de Santo António de Mafra suas Oficinas e Palácios que se fundaram místicos ao dito Convento...” é um texto da autoria de Guilherme José de Carvalho Bandeira, superintendente das carruagens reais e publicista, compilando notas sobre a construção do Real Edifício de Mafra recolhidas cerca de 1744 e recebendo a sua redação definitiva c. 1772, no reinado de Dom José I, a quem a obra é dedicada.
Este escrito foi realizado, como é dito na apresentação do mesmo, por insistência do padre jesuíta João Batista Carbone, secretário do rei, reitor do colégio jesuíta de Santo Antão, o Novo, em Lisboa; membro da Royal Society inglesa e reconhecido cientista, matemático, astrónomo e cartógrafo.
Trata-se de um dos documentos mais antigos que descrevem o monumento ainda em fase de construção, com um texto rico em pormenores e uma prosa de fácil leitura, que nos permite “viajar” no tempo e deambular virtualmente pela imensidão deste complexo arquitetónico.
Este volume integra o espólio documental de Júlio Ivo, um mafrense dedicado ao estudo do Real Edifício e encontra-se em depósito na Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra desde novembro de 2017.