18 de Outubro de 2017
Utilize as teclas de atalho Alt+2 para navegar para a área de pesquisa do sítio web.
Utilize as teclas de atalho Alt+1 para navegar para a área de conteúdos do sítio web.

Sacristia

A Sacristia é ligada à igreja por um corredor onde estavam colocados os confessionários dos homens.
Ao fundo da sala está uma capela dedicada a S. Francisco que tem, sobre o altar, uma tela do pintor Inácio de Oliveira Bernardes, bolseiro de D. João V em Roma,  representando As Chagas de S. Francisco.

Sacristia 
Sacristia
 Capela dedicada a S. Francisco
Capela dedicada a S. Francisco

De cada lado da porta estão armários em madeira do Brasil destinados a guardar o garrafão de vinho de missa, as caixas das hóstias e “outras coisas semelhantes” necessárias ao culto, para além dos relicários que eram colocados nos altares nos dias de festas solenes.

Turibulo 
Turíbulo
Relicário 
Relicário

Nas paredes de ambos os lados encontram-se os arcazes em pau-santo entalhado e com pegas e fechaduras de bronze dourado e o banco-chaveiro. São da autoria de Félix Vicente de Almeida, Mestre-Entalhador da Casa Real. Nestes arcazes se guardavam os paramentos dos sacerdotes.

Arcazes em pau-santo 
Arcazes em pau-santo 

A instalação da Sacristia foi precedida por diversos pedidos de informação detalhados por parte do monarca, que pretendia saber como eram “as sacristias mais modernas e de melhores cómodos... não só pelo que pertencem guardar... mas também pelo que respeita ao uso dos sacerdotes...”, onde se colocavam os confessionários, o lugar destinado à arrumação das diferentes alfaias religiosas nos armários e outras informações afins, sempre com a preocupação de se seguirem os usos da Capela Papal.

Paramentos 
 Paramentos

Lista de Conteúdos

  • Recomende este sítio web

Serviços do Site

Rodapé